Patologia do Trato Genital Inferior e Lesões Vulvares

O Serviço de Patologia do Trato Genital Inferior atua no diagnóstico e acompanhamento de pacientes em relação às doenças vulvares, vaginais, anais e do colo uterino. Além de atendimento clínico, são realizados procedimentos diagnósticos como: citologia oncótica (papanicolau), colposcopia, vulvoscopia, anuscopia, biópsia de vulva, vagina, ânus e colo uterino.

As doenças da vulva são causa relativamente frequente de visitas ao ginecologista. Contudo, a maioria dos profissionais tem dificuldades em sua condução, principalmente no que diz respeito às formas recorrentes e crônicas. Os sintomas mais frequentes são prurido, dor, irritação, tumoração e ulceração, e estão frequentemente associados a práticas pessoais inadequadas, como exposição a agentes irritantes. A grande maioria das mulheres com queixas vulvares experimenta uma série de medicações sem receita antes de consultar seu médico, o que prolonga ainda mais os sintomas.

Em alguns casos, pode haver a presença de lesões ou feridas na vulva ou vagina, gerando grande desconforto e até impossibilitando o desenvolvimento de suas atividades habituais diárias.  Essas lesões nos genitais femininos podem acompanhar outros sintomas, como dor durante a relação sexual, e podem ser causados por conta de atrito durante o sexo ou com roupas muito justas. Em outros casos, a depilação pode causar lesões e feridas. Por fim, as lesões às vezes indicam sintomas de doenças, como HPV e herpes genital.

O HPV –  é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percursoras de câncer, como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus. O nome HPV é uma sigla inglesa para “Papiloma vírus humano” e cada tipo de HPV pode causar lesões em diferentes partes do corpo. O HPV e o câncer de colo uterino são fantasmas que deixam todas as mulheres assustadas. As ferramentas de que dispomos na prevenção e no diagnóstico precoce de tais doenças estão acessíveis a todas as mulheres, por meio do Papanicolau (exame citológico) e de sua complementação com o exame de colposcopia. A colposcopia é um exame que permite visualizar em um maior aumento o colo uterino e a vagina, podendo, dessa forma, identificar lesões cuja visualização seria impossível a olho nu.

Consiste em um procedimento realizado no próprio consultório médico, indolor, no qual, com a ajuda de reagentes químicos, consegue-se identificar possíveis lesões precursoras de câncer de colo uterino e, desta forma, a partir da realização de uma biopsia dirigida, estabelecer a confirmação diagnóstica. A complementação do exame é feita com a vulvoscopia, na qual pequenas verrugas genitais podem ser visualizadas e diagnosticadas. Ademais, outras lesões tênues que podem evoluir para câncer de vulva também podem ser diagnosticadas e tratadas em sua fase inicial, permitindo tratamentos menos invasivos.